Templodeapolo.net

Sai da cadeia quem nunca deveria ter entrado. Lula Livre é mais que uma ideia, é a democracia que ainda respira.

Artigos
8 cadastrados
A Psicologia e o Sistema Único de Saúde, quais as interfaces1
Regina Benevides

Discute-se a relação da Psicologia com o Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil tomando-se como ponto de partida uma crítica à separação entre clínica e política fortemente presente na formação e na prática profissional dos Psicólogos. Indicam-se três princípios para a construção de políticas públicas em saúde: o da inseparabilidade, o da autonomia e co-responsabilidade e o da transversalidade, estando a contribuição da Psicologia no entrecruzamento do exercício destes três princípios. O artigo destaca, ainda, a importância dos modos de fazer acontecer as políticas públicas, indicando a urgência na criação de dispositivos que dêem suporte à experimentação das políticas no jogo de conflitos de interesses, desejos e necessidades dos diferentes atores que compõem a rede de saúde.

Palavras-chave: Políticas públicas; psicologia; Sistema Único de Saúde.
Psicologia - Psicologia da Saúde
A inclusão escolar e as políticas educacionais - possibilidades e novos caminhos

Nos últimos anos o discurso em prol da Educação Inclusiva vem sendo evidenciado nos debates político-educacionais. O presente artigo teve por objetivo refletir sobre as políticas de inclusão escolar a partir dos princípios e paradigmas conceituais que vem sendo gradativamente defendidos em debates educacionais. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica a partir de fontes diversas como livros, artigos científicos e a legislação vigente. A literatura consultada remete que a educação inclusiva indicada pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e pela Constituição Federal é pré-requisito mínimo para se garantir ao aluno com necessidades especiais o direito de exercer sua cidadania. Ainda acrescenta-se que as finalidades da educação inclusiva estão fundamentadas nas pesquisas e amparo legal na Constituição Federal, ainda em leis complementares. De acordo com a história, os conceitos e objetivos da educação inclusiva no país vêm proporcionando grandes progressos. Assim, idealiza-se uma educação inclusiva que trabalhe o aluno em completos aspectos, dando-lhe a oportunidade de desenvolver suas habilidades a partir de suas necessidades particulares.

Palavras-chave: Inclusão escolar; Educação especial; Aprendizagem
Psicologia - Psicologia Escolar e Educacional
Psicologia forense e psicologia jurídica- aproximações e distinções
Marcel de Almeida Freitas

O propósito deste texto é, em primeiro lugar, apresentar resumidamente como a Psicologia foi sendo utilizada na prática e na produçâo de conhecimento jurídico e, em seguhdo lugar, elucidar quais as especlflcidades e as semelhanças de cada um dos campos oriundos da Psicologia que hoje Incrementam o campo jurídico, mas que dele também recebem insumos teóricos importantes para seu próprio desenvolvimento, a Psicologia jurídica e a Psicologia forense. Ao final, o artigo mostra como o Direito não pode prescindir dos aspectos culturais, lógicos, morais e subjetivos em sua lida.

Palavras-chave: psicologia jurídica; psicologia forense; Interdisciplinaridade; ciências humanas; direito
Psicologia - Psicologia Jurídica
Violência na escola X violência da escola
Luciene R. P. Tognetta

O presente artigo versa sobre a temática da violência que envolve pares e autoridades em instituições escolares sobre dois lados distintos: o primeiro deles refere-se à violência enquanto ações agressivas e muitas vezes criminosas, contra a autoridade ou contra os pares (bullying) apresentadas por alunos, crianças e adolescentes na escola. Já o segundo aponta para a violência da própria escola, que, na tentativa de vencer tais situações utiliza sanções e de intervenções também violentas que ferem o direito de se frequentar espaços que contribuam para o desenvolvimento de pessoas autônomas e equilibradas. Entender, portanto, como as ações da escola podem superar a violência nesta instituição nos impulsiona a, primeiramente, compreender o fenômeno: por que o homem é, ou, está, violento? As explicações, do ponto de vista das teorias que estudam o desenvolvimento moral uma perspectiva interacionista, bem como de pesquisas recentes sobre o que tem indignado adolescentes de 13 a 15 anos em escolas públicas e particulares apontam para uma questão fundamental: é preciso que haja uma mudança profunda nas ações dessa instituição educativa para que crianças e adolescentes possam adequar o sentido que dão às suas vidas a um conteúdo ético. Os resultados encontrados atestam que os adolescentes entrevistados não se reconhecem em um espaço público. Crianças e adolescentes, vítimas e agressores não respeitam ao outro já que não mantém por si, um auto-respeito e nem estão, com as medidas tomadas pela escola, capazes de coordenar diferentes pontos de vista e por reciprocidade, pensar no bem a si e no bem a outro.

Palavras-chave: Violência; Ética; Escola; Autoridade; Bullying
Psicologia - Psicologia social
Preconceito de cor e racismo no Brasil
Antonio Sérgio Alfredo Guimarães

O autor analisa a formação do campo temático dos estudos de relações raciais, no Brasil dos anos 1940, e sua posterior superação pelos estudos de identidade racial e racismo, nos anos 1970, buscando precisar a história dos significados teóricos de dois conceitos: preconceito de cor e racismo. Retroagindo ao final do século XIX, o autor argumenta que o racialismo dogmático de então foi desbancado pelo culturalismo do começo do século XX, apenas para ceder lugar à imprecisão entre a expressão nativa "preconceito de cor" e "preconceito racial", esta última introduzida pelo paradigma das relações raciais, gerado pela Escola de Chicago. Com a superação deste, nos anos 1970, e sua substituição por paradigmas que utilizam quase exclusivamente a análise estrutural e institucional, o conceito de racismo passou a denominar de maneira imprecisa todas as dimensões da vida social e da interação entre "brancos" e "negros". O autor sugere que apenas um retorno à separação analítica das diversas formas de interação e dimensões da vida social pode restituir a esse campo disciplinar a riqueza que teve nos primórdios das ciências sociais.

Palavras-chave: Racismo, preconceito de cor, preconceito racial, relações raciais.
Psicologia - Psicologia social
Preconceito no Brasil contemporâneo: as pequenas diferenças na constituição das subjetividades
Sérgio Gomes da Silva

Ao compreender o preconceito como um conjunto de crenças, atitudes e comportamentos negativos atribuídos a membros de determinados grupos sociais, o objetivo do presente trabalho é analisar o preconceito contra as minorias negras e homoeróticas, a partir de uma leitura da Psicologia Social e freudiana, verificando qual a saída mais ética para esse mal-estar que ainda se vivencia na contemporaneidade.

Palavras-chave: Preconceito, Subjetividade, Narcisismo
Psicologia - Psicologia social
A técnica de grupos-operativos à luz de Pichon-Rivière e Henri Wallon
Alice Beatriz B. Izique Bastos

Este artigo tem como objetivo esclarecer sobre a técnica de grupos operativos e a sua conexão com a atuação do psicólogo e também do psicopedagogo, voltados para a promoção de saúde, caracterizandose como possibilidade de intervenção em diferentes processos de aprendizagem. Procurarei articular ainda as concepções de Pichon- Rivière sobre os grupos operativos, com os principais pressupostos da teoria de Henri Wallon sobre o papel fundamental das interações e dos grupos na formação da pessoa.

Palavras-chave: grupos operativos; promoção de saúde; aprendizagem.
Psicologia - Psicologia social
Evolução do comportamento humano: Psicologia evolucionista
Maria Emília Yamamoto

O estudo do comportamento humano tem sido feito há séculos, mas com o advento da Teoria da Evolução, uma nova perspectiva se abriu para a compreensão da natureza humana. O objetivo deste ensaio é apresentar uma abordagem evo- lucionista. A psicologia evolucionista (PE) é uma área emergente da ciência da mente e do comportamento. Destacamos aspectos interessantes do surgimento da PE, além de apresentar seus principais conceitos no que diz respeito, por exemplo, a mecanismos psicológicos evoluídos, ambiente de adaptação evolutiva e modularidade. A im de clarear alguns mal- -entendidos, discutimos o que a PE não é. Seguimos apresentando a integração da PE com outras disciplinas e as possíveis aplicações da PE. Finalmente, apresentamos o surgimento da PE brasileira.

Palavras-chave: Abordagem integrativa. Ciências do comportamento. Mecanismos psicológicos evoluídos. Mente. Teoria da evolução.
Psicologia - Psicologia Evolucionista
Todos os textos

Eis uma boa receita para a educação: ginástica para o corpo, e música para a alma…

Platão
Todas as citações
{+} de Platão
Área/Conhecimento
Psicologia
Tópico
Educação
Grupos
Preconceito
Saúde
Texto
Autor
Alice Beatriz B. Izique Bastos
Antonio Sérgio Alfredo Guimarães
Luciene R. P. Tognetta
Marcel de Almeida Freitas
Maria Emília Yamamoto
Regina Benevides
Sérgio Gomes da Silva
Explore o templodeapolo.net
Templodeapolo
Mitologia
História
Psicologia
Astronomia
Templodeapolo.net desde 2007 - Todos os textos publicados e seus respectivos direitos são de resposabilidade de seus autores e editoras - Textos que não incluam a autoria não são propriedade do editor deste sítio. Para receber as referências nestes casos, clique no link respectivo e solicite autoria e referências. - O Templodeapolo.net não possui nenhuma finalidade comercial. Não há propaganda e esperamos continuar assim. A proposta do sítio é puramente acadêmica, consistindo na publicação de textos com temas variados, classificados e organizados contextualmente para facilitar as pesquisas e navegação. - Caso você seja autor de algum material publicado sem sua devida autorização, por favor entre em contato para remoção imediata. - O editor é formado em Administração de empresas pela Universo/RJ. Fez cursos de extesão de História e Antiguidade Clássica/Oriental. Atualmente (2018) é graduando em Psicologia/Licenciatura pela PUC Goiás. - Templodeapolo.net ® Todos os direitos reservados aos seus respectivos proprietários.